Métricas de marketing digital: como mensurar e que ferramentas usar?

By InsideOut Marketing Digital Nenhum comentário em Métricas de marketing digital: como mensurar e que ferramentas usar?

métricas de marketing digital

Toda marca que tem uma presença online e trabalha com ações de relacionamento e vendas na internet precisa das métricas de marketing digital. Esses indicadores representam a parte analítica das campanhas, isto é, são eles que apontam o que está dando certo, o que merece ser revisado e o que deve ser deixado de lado nas estratégias.

As métricas ajudam a diminuir a margem de erro para os tomadores de decisão — afinal, com uma boa quantidade e qualidade nas informações, as escolhas costumam ser mais acertadas. Por exemplo, um e-commerce com uma alta taxa de abandono de carrinho pode identificar algumas falhas no check-out das compras, como formulários e páginas em excesso.

Com essas informações em mãos, ele pode simplificar o processo de finalização de compras e, assim, melhorar sua taxa de conversão. Se entender um pouco da importância desses indicadores para as estratégias de marketing digital já foi importante, melhor ainda vai ser conferir quais são essas métricas e as ferramentas que podem ajudar no acompanhamento delas.

É o que veremos nas próximas linhas. Acompanhe!

As principais métricas de marketing digital

Como o marketing digital comporta uma série de táticas e metodologias, é de se esperar que o número de métricas também fosse grande. A seguir, você vai conferir uma lista com os 10 indicadores mais estratégicos.

Mas, na prática, será preciso acompanhar todos eles religiosamente? Seria bom, pois, quanto mais informações forem coletadas, mais embasadas serão suas decisões. Entretanto, para não perder muito tempo, concentre-se apenas nas que forem relevantes para cada campanha ou ação específica de marketing.

1. Taxa de conversão

Essa taxa mede o percentual de visitantes que visitaram uma determinada página e executaram uma ação desejada. Essa ação pode ser uma venda, um download de um e-book ou uma assinatura de newsletter, por exemplo. Logo, dependendo do que a conversão se trata, o resultado pode variar.

Por exemplo, se 5.000 visitantes chegaram até uma landing page e 3.000 acessaram o webinar que estava sendo ofertado, então, a taxa de conversão foi de 60%. Sem maiores dificuldades, não é?

2. ROI

O retorno sobre o investimento mede a eficiência financeira das suas campanhas. O foco dessa métrica é mensurar o quanto cada real gasto retornou em forma de lucro (ou prejuízo) para a sua empresa.

A fórmula do ROI é a seguinte:

ROI (%) = Lucro do investimento – Custo total do investimento / Custo total do investimento

3. Custo de aquisição de clientes

Também conhecida como CAC, essa métrica mede o quanto você gasta para adquirir um novo cliente. Não dá para definir um custo ideal para aquisição de compradores, já que isso varia de acordo com o ticket médio do produto e os gastos para promover a oferta.

A fórmula do CAC também é simples:

CAC = Investimento total em marketing em um período / Número de clientes únicos em um período

4. Ticket médio

Esse indicador calcula o quanto seus clientes costumam gastar, em média, a cada compra feita em sua empresa na internet. Mais interessante do que calcular o todo, é segmentar esse cálculo de acordo com as diferenças entre os seus compradores, como localização, gênero, faixa etária etc.

5. Lifetime Value

O LTV projeta o quanto um consumidor deve gastar em sua empresa enquanto ele for um cliente ativo. Não é um cálculo simples, já que depende de outras variáveis, como o ticket médio, as taxas de compras recorrentes e o percentual de clientes que costumam sair da base após um tempo.

6. Net Promoter Score

O NPS mede a satisfação e a lealdade dos seus clientes a partir de duas perguntas simples:

  1. Em uma escala de 0 a 10, o quanto você indicaria nossa empresa/produto/serviço para seus amigos e familiares?
  2. Por que você atribuiu essa nota?

Com essas duas questões, você consegue detectar o quanto um cliente está feliz com sua empresa e os motivos que o levaram a isso.

O objetivo, ao mensurar o NPS, é ter a maior quantidade possível de clientes que deram notas 9 e 10, que é a categoria dos consumidores que costumam falar bem da sua empresa para pessoas próximas, geram indicações e recompras.

7. Taxa de abandono de carrinho

Esse indicador mede o percentual de pessoas que quase compraram uma oferta, ou seja, visitantes que estavam executando os passos necessários para finalizar uma compra, mas que desistiram.

Os motivos para isso? São vários, como frete caro, falta de estoque, limitação das opções de pagamento, falta de certificados de segurança, páginas carregando lentamente, entre outros.

8. Taxa de cliques

A taxa de cliques mede o quanto um anúncio ou um conteúdo foi atrativo o suficiente para levar as pessoas a clicarem em seu Call-to-action (CTA). Essa métrica é acompanhada em campanhas de links patrocinados (quantidade de cliques por impressões) e de e-mail marketing (número de cliques por e-mails abertos).

9. Ranqueamento por palavra-chave

Para quem aposta em estratégias de SEO, medir esse indicador é fundamental. Ele aponta o posicionamento orgânico do seu site ou blog por palavras-chave nos motores de busca, como Google e Bing.

10. Taxa de rejeição

Essa taxa mensura a quantidade de visitantes que chegaram até seu site e saíram sem visitar qualquer outra página. Ela é boa porque dá uma ideia do quanto o público está interessado em se envolver mais com seus conteúdos.

Além das métricas citadas aqui, existem outras que, pelo menos, merecem ser lembradas, como o total de visitantes, visitantes únicos, taxa de abertura de e-mails, taxa de oscilação na lista de e-mails, visualizações de vídeos, comentários e muitos outros indicadores.

As ferramentas de análise de resultados

Diferentemente das métricas, você não precisa acompanhar dezenas de plataformas de análise para acompanhar o desempenho de seus indicadores. Apesar da oferta ser grande, você pode focar nas principais que indicaremos a seguir:

1. Google Analytics

O Google Analytics é a ferramenta do segmento mais usada no mundo. Ela é completa, já que faz o acompanhamento tanto das métricas de tráfego quanto das de conversão. Seu monitoramento contempla indicadores como conversões, vendas, taxa de abandono, taxa de rejeição, tempo de permanência no site, posicionamento por palavra-chave, origem do tráfego e muitos outros. Tudo isso de graça e com fácil implementação.

2. Informações da Página (Facebook)

Essa é uma aba de insights para os administradores de páginas no Facebook. Lá, você pode conferir relatórios completos sobre perfil dos seus seguidores e como eles interagem com a sua fan page. Além disso, é possível ver quais publicações geram mais engajamento.

Se sua empresa investe em anúncios do Facebook Ads, também vale a pena ficar de olho nos relatórios de campanha. Em relação as outras redes sociais, também é bom ficar de olho em suas páginas de análise. O Twitter, por exemplo, possui o seu Twitter Analytics.

3. Navegg

O Navegg faz uma função parecida com a do Google Analytics, a diferença é que ela vai além nas informações sobre os visitantes que acessam suas páginas. Por meio dessa ferramenta, é possível descobrir, por exemplo, a faixa etária média do público, classe social, estado civil, gênero, escolaridade, interesses pessoais e hábitos de consumo.

Ela possui versões gratuitas para blogs e pequenos negócios. Para e-commerces, anunciantes e agências mais estruturadas, os planos são pagos e adaptados às necessidades dos contratantes.

4. Crazy Egg

O Crazy Egg é uma ferramenta de tracking, ou seja, de rastreamento preciso sobre as atividades dos visitantes em um site. A plataforma entrega um mapa de calor sobre os pontos mais clicados em uma página (e quantos cliques eles geram), a partes das páginas mais visualizadas e as origens dos cliques de cada ponto no site.

Mais do que entender o comportamento do público, a ferramenta ajuda a melhorar a usabilidade das páginas.

Apesar de existirem aos montes, as métricas de marketing digital são simples de serem calculadas. Aliás, com as ferramentas, muitas delas já chegam com os resultados prontos para você.

A dificuldade não está em mensurar os indicadores, mas sim em escolhê-los, assim como suas plataformas de análise. A solução para isso é ter foco, ou seja, escolher algumas que realmente sejam relevantes, comprovem o sucesso das campanhas e ajudem a gerar insights para os próximos investimentos.

Se você quiser saber mais sobre as métricas de marketing digital e outras estratégias importantes de comunicação, conheça e curta nossa página no Facebook.

Deixe o seu Comentário
  • Share: